[filme] O Lado bom da Vida (01/52)


Como viram no último post (caso não tenha visto clique aqui), eu resolvi participar do projeto 52 filmes em 52 semanas. E como meu primeiro filme do ano, eu assisti O Lado Bom da Vida.

Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) acaba de sair de uma instituição mental onde tinha que fazer terapias e tomar remédios por ser muito explosivo e por ter se tornado obcecado por sua esposa - ou seria ex-esposa?. Depois de cumprir o tempo delimitado pelo sistema judiciário ele volta para casa e precisa se acostumar com a vida real novamente. O problema é que ele continua tão obcecado quanto antes e não está tomando seus remédios como deveria, todos os dias ele sai para correr com um saco plástico preto - de lixo - por cima de sua blusa de frio para "entrar em forma" já que ele lembra-se de sua mulher ter dito que ele precisava perder peso.

O convívio na casa fica muito complicado, a qualquer momento temos uma recaída de Pat e isso o deixa muito violento. Há cenas bem dramáticas no filme ressaltando o quão complicada era a situação do personagem, que ele realmente precisava de ajuda para melhorar. E devo dizer que o fanatismo do pai por jogos de futebol americano e suas superstições e apostas não ajudavam em nada.


Mas então ele conhece Tifanny (Jennifer Lawrence) que também tem sérios problemas de personalidade, uma das cenas mais engraçadas do filme foi o momento onde os dois comentam sobre quais remédios já haviam tomado e suas respectivas reações corporais e psicológicas. Ela tem um trauma muito grande pela morte do marido, o que a fez perder o emprego e também sua credibilidade.

Em um consenso mutuo onde cada um consegue o que quer, mas fingem estar ajudando um ao outro, Pat e Tifanny começam a treinar para um campeonato de dança e isso os deixa focados nessa responsabilidade. Mas é claro que sempre a controvérsias e com o tempo percebemos o romance que está rolando entre os passos de dança.


Um filme muito bom, mas eu esperava realmente ser mais engraçado... não pensei que encontraria um drama com cenas de comédia. Mas eu adorei e devo dizer que os dois atores principais fizeram um belíssimo trabalho, como era de se esperar. Eu indico esse filme com certeza, só pelas tiradas malucas da Tifanny!

***


Há um lema muito intrigante que Pat utiliza como motivação que é Excelsior e pesquisando um pouco descobri que é basicamente encontrar um lado positivo em tudo, sempre pensar que tudo pode melhorar. Ajuda muito principalmente para quem está em recuperação.

O filme foi baseado em um livro com mesmo título do autor Matthew Quick, para saber mais clique aqui.
© ATRASADA PARA O CHÁ- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por