Redes Sociais

[Resenha] A Canção do Súcubo - Richelle Mead (Georgina Kincaid #1)


ISBN: 9788576655428
Ano: 2010 / Páginas: 299

Autor(a): Richelle Mead
Editora: Essência

Série/Trilogia: Georgina Kincaid #1
Nome Original: Succubus Blues


A Canção do Súcubo é o primeiro volume da série que leva o nome da protagonista Georgina Kincaid escrita pela autora Richelle Mead (Academia de Vampiros) e publicada pelo selo Essência da editora Planeta.
Súcubo (s.m.) - Fascinante criatura do mal, do sexo feminino. Capaz de mudar de forma; seduz e da prazer a homens mortais.
Georgina Kincaid é uma súcubo, mas diferente de outras criaturas, ela já foi humana e se lemba muito bem dessa época de sua vida, por isso mesmo precisando sugar a energia de homens para sobreviver ela não sente prazer nisso. Quero dizer, mais ou menos. Ela escolhe apenas aqueles que são "malvados", os que só querem seu corpo e não estão interessados em um relacionamento.

Kincaid possui uma vida comum em paralelo com seu lado sobrenatural, ela trabalha em uma livraria e é fascinada pelos livros do autor Seth Mortensen e - assim como toda fã - está muito empolgada por ter a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente. Mas experiência se transforma num verdadeiro pesadelo, já que ela só da foras e acaba estranhamente atraída pelo homem tímido que é muito melhor com emails do que com uma socialização mais direta.

Tentando ao máximo não ceder à essa atração por seu ídolo, um homem aparece em sua vida e caso ela não fosse uma súcubo poderia até imaginar que foi um presente divino. Roman é um homem sexy e que parece compreender bem demais as suas necessidades. Mesmo com suas regras de não se envolver com os "bonzinhos" ela acaba fazendo uma exceção, mas como ficar com alguém se um simples beijo pode roubar a sua vida - mesmo que seja pouco.

Em paralelo com sua vida pessoal ela ainda se vê envolvida em estranhos assassinatos e ataques aqueles que estão ao seu redor, e qualquer investigação a coloca como uma suspeita em potencial. Sendo assim ela decidi fazer justiça com as próprias mãos e vai atrás de seus contatos para tentar juntar as pistas e revelar quem é o verdadeiro culpado. O problema é que as coisas são bem mais complicadas e perigosas do que ela esperava.

Devo começar dizendo que odiei essa capa, ela é feia, para uma história tão boa deveriam ter caprichado mais. Eu adorei a personagem principal, encantadora e corajosa, em alguns momentos eu até me esquecia que se tratava de uma criatura do mal - Sam e Dean iriam caça-la sem dó nem piedade - de tanto que me envolvi com os dramas da vida de Georgina, mas em algumas partes ela nos lembrava de que não era uma santa, muito menos humana.
"Não pude resistir a sacanear o anjo da guarda. - Se estivesse num vestiário, eu estaria usando uma sainha curta de líder de torcida. Sem nada por baixo."
 "O inferno não conhece fúria pior que a de um demônio puto da vida."
Os leitores com certeza irão se divertir muito com suas gracinhas e também com suas manias de leitura. Não tem como não amar personagens que têm a mesma paixão por livros que nós temos.
"- Porque... porque ele é tão bom, e porque a gente só tem uma chance de ler um livro pela primeira vez, e eu quero que dure. A experiência de lê-lo. Senão eu terminaria em um dia, e isso seria... como tomar um pote de sorvete de uma vez só. Sabor demais, terminando rápido demais. Desse jeito, eu posso prolongá-lo. Fazer o livro durar mais. Saboreá-lo. Preciso fazer isso, já que demoram tanto a sair."
2º volume
O final foi inacreditável para mim, jamais esperaria algo do tipo e tem um bom gancho - tanto no romance quanto na "ação?" do livro - para a continuação da série. Têm alguns capítulos falando sobre como Georgina se transformou em uma súcubo, seu passado e até mesmo ela na ativa para sucumbir uma pobre alma nerd.
" Então ela estava diante de mim, e a noite acalmou-se de novo. Lilith. Rainha dos Súcubos. Senhora da Noite. A Primeira Mulher."
Vale super a pena conhecer essa série da autora, que eu já era fã por causa de Academia de Vampiros, mas que agora me conquistou de vez com um enredo impecável e uma narrativa que nos faz viajar para um mundo de seres imortais.

Sobre a autora:
Richelle Mead é uma leitora voraz, fascinada por mitologia e folclore. Autora reconhecida tanto pelo público como pela crítica na área da fantasia urbana para adultos.
página no skoob / twitter / site oficial
© ATRASADA PARA O CHÁ- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por