Redes Sociais

[resenha] Jurassic Park por Michael Chrichton




Título original: Jurassic Park
Nº de Páginas: 528
Autor: Michael Chrichton
Editora: Aleph

Publicado em: 2015
Nota: 5/5  ♥
"- Ah, sim - disse Malcolm. - Totalmente confiante. - Ele se recostou na poltrona. - Existe um problema com aquela ilha. Ela é um acidente esperando para acontecer."
 A biotecnologia nunca esteve tão em alta e cientistas do mundo todo se empenham para descobrir novas formas de lucrar com a engenharia genética. No meio dessa corrida temos o milionário John Hammond, famoso por fazer generosas doações para pesquisas da área, que está construindo um misterioso parque numa ilha da Costa Rica. Tudo estava tranquilo, até que alguns incidentes estranhos começam a acontecer com os operários de lá.

Alan Grant é um paleontólogo de renome, mas conseguir patrocínio para fazer novas escavações atrás de ossos de dinossauro não são fáceis. Então, quando é convidado para passar um final de semana em um parque ao troco de um cheque bem gordo não parece ruim. Mas porque ele e sua amiga paleobotânica Ellie Sattler foram os escolhidos para tal função? Eles se surpreendem ao ver as espécies que tanto estudaram na sua frente. Outro convidado para "inspecionar" a ilha é Ian Malcolm, um matemático que desde o primeiro instante insiste que a ilha estava fadada ao fracasso e utiliza a teoria do caos em seus argumentos. (que se provam muito válidos) 

Além desses convidados de Hammond, temos o advogado Donald Gennaro que está ali representando os investidores do parque para saber se a ilha é segura. No intuito de provar que a ilha não apresentava risco algum, John convida seus netos, Tim e Lex para a primeira visitação do parque.

Tudo da errado quando durante o passeio, Dennis Nedry sabota o sistema - que ele próprio criou - para poder roubar alguns embriões e vendê-los para uma empresa rival. Com a eletricidade desligada, os visitantes não conseguem voltar para a sede e ficam presos no meio do parque, com as cercas que os separam dos seres pré-históricos desligadas.

A partir dai vira uma corrida pela sobrevivência e acompanhamos os funcionários do parque tentando entrar em contato com navios para tirá-los de lá e também dos que tiveram que caminhar para tentar se reunir aos outros.


Michael Crichton narrou com maestria não apenas os momentos de ação, onde há carnes dilaceradas e o medo primitivo de um animal maior, mas também das teorias e técnicas científicas utilizadas em sua história. Alguns leitores podem achar informação demais mas eu fiquei extasiada e me fizeram admirar ainda mais o empenho em convencer os leitores de que aquilo poderia mesmo ser feito. E foi muito bem sucedido, acredito que a ciência poderia ser capaz de clonar certas espécies... ok, estou divagando.

A narrativa é em terceira pessoa e envolve o leitor, fazendo com que pareça que estamos verdadeiramente no parque. As páginas simplesmente voam e tudo o que desejamos é que os personagens consigam sobreviver.
"Astronautas deixam lixo na Lua. Sempre existe alguma prova de que os cientistas estiveram lá, fazendo suas descobertas. A descoberta é sempre um estupro do mundo natural."
Jurassic Park traz uma critica muito declarada ao constante desejo de poder que o ser humano possui, essa vontade de controlar tudo e de "brincar de Deus". Percebemos isso nos vários diálogos em que Malcolm argumenta o quão arrogantes somos.


Agora preciso falar sobre essa edição maravilhosa da editora Aleph - só para deixar claro, eu comprei meu exemplar então não estou puxando o saco de ninguém. A capa é linda e atrativa, assim que a vi me apaixonei. As páginas são amarelas e possuem as extremidades das páginas em vermelho, o que faz com que tenha esse efeito lindo. A diagramação é ótima, o tamanho da fonte e espaçamento fazem com que a leitura não fique cansativa. Também há detalhes lindos separando cada uma das partes do livro e os gráficos científicos também estão de fazer os olhos brilharem.

Quanto a comparações com a adaptação cinematográfica, preciso dizer que há muitas diferenças, o que é ótimo, assim os amantes do filme se surpreendem ao ler o livro e vice-versa. Super recomendo essa leitura e pretendo adquirir mais livros do autor, principalmente o segundo volume O Mundo Perdido: Jurassic Park.


Sobre o autor:

Michael Crichton foi um escritor, produtor de filmes e de televisão estadunidense. Seus trabalhos mais conhecidos são novelas de ficção científica, dentre os quais, sua obra mais conhecida, Parque dos Dinossauros, adaptado para o cinema por Steven Spielberg com o título Jurassic Park, e a série de televisão ER.
Crichton também dirigiu e/ou produziu vários filmes e programas de televisão. Entre outros, Crichton dirigiu o filme Coma, adaptado de uma novela de Robin Cook.
Seu gênero literário pode ser descrito como techno-thriller, que é, geralmente, a união de ação e de detalhes técnicos. Muitas das suas novelas têm termos médicos ou científicos, refletindo seu treino médico e científico — Crichton era formado em medicina pela Harvard Medical School.
© ATRASADA PARA O CHÁ- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por